Mais forte que esse tal de destino.

25 de jan de 2013


Minha rotina continuava o mesmo porre de sempre. Antes mesmo do sol nascer já estava acordada para coar um café tão amargo quanto a minha vida, em seguida colocava minha armadura e seguia para a minha guerra diária.
Ficar trancada naquele escritório ouvindo o tic-tac do relógio era o que me esperava de segunda a sexta, 12 horas por dia. E o tempo, quando quer, demora pra passar.. Viu?
Eu não estava onde queria estar, eu não fazia o que gostaria fazer. Mas fazia. Fazia porque estar ali me ajudava a esquecer os pensamentos tenebrosos que moravam em minha mente quando estávamos a sós, porque a ganância de ser feliz já tinha se esgotado e os sonhos já tinham sido guardados.
O expediente acabava e eu seguia meu trajeto diário... No caminho, encontrava as mesmas pessoas de sempre: Um rapaz que sempre estava ao telefone tentando resolver os problemas dos outros - e sempre que desligava, tinha um olhar cabisbaixo e soltava um suspiro meio triste, uma mulher que vendia bugigangas que não dava nem um mísero sorriso para atrair os seus clientes, uma adolescente que sempre estava agarrada em seus livros de medicina mas parecia nunca estar contente e um cobrador que nunca desejava boa noite.. Mesmo sabendo que aquelas palavras podiam ser as únicas palavras de afeto que alguém recebeu no dia.
Enquanto voltava pra casa, tentava olhar e adivinhar o que havia por trás da face de cada um. E é tão louco pensar que existe um motivo para cada pessoa ser do jeito que é.
Pode ser que aquele rapaz, de tanto resolver os problemas dos outros, tenha esquecido de resolver os seus próprios problemas. A mulher das bugigangas, talvez não tenha recebido nenhum sorriso recíproco e por isso se cansou. A adolescente pode até ter decidido seguir uma carreira ótima - mas e se essa carreira não foi feita para ela?. E o cobrador, pobre cobrador, não dizia boa noite porque uma noite boa é com quem se ama; e não com quem te trata como um zé ninguém só porque o seu trabalho e seu salário é inferior.
Durante o caminho, minha imaginação foi longe.. Criei uma história para cada pessoa que chegava e partia naquele ônibus. Parei pra pensar se alguém já olhou pra mim e tentou decifrar o porquê sou do jeito que sou; e se eles saberiam a resposta se um dia eu perguntasse "O que seria capaz de fazer o meu dia mais feliz? Quer dizer.. Meu dia, minha semana, meu mês ou quem sabe até o meu ano...!?". E antes mesmo de tentarem responder, eu interromperia dizendo: Você.
A verdade é que depois de ler e assistir tantos dramas românticos, eu vivo essa vidinha medíocre na espera de te encontrar no caminho, no bar ou até mesmo na fila do super mercado. Vivo na espera de uma mensagem sua dizendo que não vê a hora de me ver, que está com saudades e precisa me encontrar. Eu sei que não iríamos longe, nunca fomos. O destino já deixou bem claro que não nascemos para ficarmos juntos - não por mais de uma noite... Mas de vez em quando é exitante pensar que o amor que temos um pelo outro pode ser mais forte que esse tal de destino.

3 comentários :

  1. Acho que eu não tenho mais palavras pra definir os seus textos...
    Entrar aqui todos os dias já virou rotina e acho que se eu não entra um dia aqui eu fico louca! hahahaha
    Acho que eu posso defini esse texto como: Lindo lindo lindo e mais um pouco de lindo, você a cada surpreende a todos nós com as suas palavras!
    Beijos @DayGomes__

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já nem sei mais como começar os meus comentários te agradecendo pelas visitas e por toda a confiança que põe em mim... É muito bom pra mim saber que existe alguém que sempre está disposta a ler o que eu tenho a escrever e sempre vem aqui me dizer o que achou. Você é uma grande leitora pra mim e aos poucos tem ganhado muito o meu coração.
      Obrigada por tudo! Por ler, pelo elogio e por confiar em mim!
      Beijocas,
      Amandinha.

      Excluir
  2. Sei que o texto já está aqui a um tempo, mas espero MESMO que leia meu comentário. Porque estou extremamente apaixonada por cada palavra que eu acabei de ler. Não sei o que te falar, tudo que você escreveu aqui me entendeu de um jeito que nem eu mesma tenho conseguido fazer, sabe? Parabéns mesmo, você parece meio "dona" das palavras. Não sei explicar, como se você tivesse total domínio do que escreve e de todos os significados que tem por dentro e por trás disso. Parabéns, parabéns, parabéns.
    Sou sua fã!
    @_alicelima

    ResponderExcluir

Theme Base por Erica Pires © 2013 | Powered by Blogger | Todos os direitos reservados | Melhor Visualizado no Google Chrome | Topo