Mudei

15 de mai de 2017

Mudei a cama de lugar e decidi mudar as fotos grudadas na parede. Foi aí que eu percebi como eu mudei.
Meu cabelo não é mais até a cintura. E aquela que vi não sou mais eu.
Mudei de música preferida e Celestial não é mais meu disco favorito, ainda que eu ame muito.
Mudei e não acho mais a Tati Bernardi tão foda assim, prefiro uma conhecida que de vez em quando publica seus textos em um blog amador.
Timidez? Quase nem sei mais o que é. Nem ligo tanto em falar em público, atendo o telefone e às vezes até posto uns vídeos cantando.
Mudei e aprendi a curtir minha própria companhia, só no último mês eu almocei umas sete vezes sozinha.
Mudei e aprendi a gostar de café. Aprendi de verdade, quer ver? - Sem açúcar, por favor.
Aposentei a vodka e eu, que sempre detestei cerveja, espero ansiosamente pela sexta-feira para tomar uma.
Cansei de balada, de vez em quando até vou, mas eu gosto mesmo é de reunir os amigos e beber num bar ou em casa.
Falando em amigos, mudei algumas amizades.
Mudei, acima de tudo, as minhas prioridades.
A mudança foi tanta que eu mudei a minha forma de pensar e ver o mundo. O mundo é visto com outros olhos pelos mesmos olhos de sempre.
Mudei minha forma de sentir e, principalmente, minha forma de demonstrar. Decidi falar.
Mudei coisas complexas e coisas banais. Por exemplo, parei de achar a Summer tão sem coração e entendi que às vezes não é para ser. Com isso, aprendi a aproveitar mais algumas coisas - pode ser que durem menos que 500 dias.
Passei a ir atrás das coisas e pessoas que eu queria.
Percebi que algumas coisas valem o risco - ou o riso.
Meus horários mudaram e mudaram tanto que eu, que sempre tive tempo de sobra, não tenho mais tempo para nada.
Mudei a forma de olhar, sentir e viver o tempo. Virei amiga dele.
Cresci, amadureci. 
Amadureci alguns sonhos e ideias - e alguns sonhos verdes nasceram.
Mudei o que quero para o futuro e antes mesmo de terminar essa frase mudei de ideia.
Mudei minha escrita, minha leitura e comecei a fazer da minha vida uma releitura de uma palavra-poema do Leminski. PERHAPPINESS, entendeu? Perhaps (talvez) + Happiness (felicidade). A gente nunca sabe.
Posso ser ainda mais repetitiva? Eu mudei.
 Mudei, mas sem deixar de ser quem eu sou.
Mudei muito e imagina só que pena, olhar uma foto antiga e ver uma mudança pequena.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Theme Base por Erica Pires © 2013 | Powered by Blogger | Todos os direitos reservados | Melhor Visualizado no Google Chrome | Topo